Banco Palmas in Brazil


GEO blogs are part of our mission to provide a platform for co-op practitioners and solidarity economy organizers to share their thoughts and experiences with a wider audience.  Any views and opinions expressed are those of the author and do not necessarily reflect the views of the GEO Collective.  If you would like to start a blog on GEO, please contact editors@geo.coop. If you would like to make a response to the blog author, we encourage you to do so in the comments section below.


 

Banco Palmas, the Palmas Bank, gives 90 days for loans to be paid back and, if you can believe it, without charging interest.  Residents start businesses and develop the area.

 

Right in the capital of the Brazilian state of Ceara there is a neighborhood where something different is going on.  The "palma," a word derived from the word for palm tree, is a currency which only circulates in the neighborhood of Conjunto Palmeiras, "Palm Tree Junction" in Portuguese.  Each palma is equal to one real (R$ 1).  This little corner of Fortaleza has yet another surprise: its own bank only for residents.  The idea emerged 11 years ago.   

 

Banco Palmas dá até 90 dias para pagar empréstimos e, acredite, sem juros. Moradores montam negócios e desenvolvem a região.

 

Em plena capital do Ceará, um bairro onde algo diferente passa de mão em mão. A palma é uma moeda que só circula no Conjunto Palmeiras. Cada palma equivale a R$ 1. Esse cantinho de Fortaleza ainda tem outra surpresa: um banco próprio, só dos moradores. A idéia surgiu há onze anos.

 

?A grande pergunta que nós nos fazíamos na época era: por que somos pobres? Nós já construímos um bairro e fizemos mutirões. A resposta mais simples era: nós somos pobres, porque não temos dinheiro. Se não temos dinheiro, somos pobres. Parecia óbvio?, lembra o coordenador do Banco Palmas, Joaquim Melo.

 

Só parecia. Uma pesquisa feita, na época, mostrou que o consumo de todos os moradores do bairro chegava a R$ 1,3 milhão por mês.

 

?O grande problema era que todos os produtos vinham de fora. Tudo se comprava, da coisa mais simples, como uma vassoura ou um sabão. Até mesmo um corte de cabelo era feito fora do bairro. Na verdade, as pessoas não eram pobres. Elas se empobreciam, porque perdiam as suas poupanças internas. Então, já tinha aqui uma base monetária que se esvaziava como um balde furado. Tudo ia para o ralo?, conta seu Joaquim.

 

http://mundosebrae.wordpress.com/2009/03/23/bairro-de-fortaleza-cria-moeda-social-propria-banco-palmas/ 

 

O que é o Banco Palmas?


O BANCO PALMAS é uma prática de SOCIOECONOMIA SOLIDÁRIA da Associação de Moradores do Conjunto Palmeira, um bairro popular, com 32 mil moradores, situado na periferia de Fortaleza - CE.

Empreendimentos produtivos da rede



São pequenas unidades produtivas, formais e informais, financiadas pelo Banco Palmas, direcionadas para o atendimento de demandas locais, articuladas em um sistema de rede. Os empreendimentos são independentes e interligados por instrumento e regras de solidariedade do sistema Palmas, sendo acompanhados diariamente pela equipe do banco. Utilizam a logomarca e as estrutras de funcionamento do banco. [+]

Em 1997, foi realizado um encontro de avaliação do Seminário ?Habitando o Inabitável? que chegou à conclusão de que o bairro já estava urbanizado, mas a pobreza econômica dos moradores tinha aumentado. O bairro, mesmo havendo conquisatado muito, ainda sofria com o desemprego, pouca circulação local de renda e pobreza. O seminário, por fim, deliberou pela criação de um projeto de geração de trabalho para o bairro. Esse projeto, inaugurado em 1998 e que pouco tempo depois haveria de se transformar em uma das instituições mais importantes do bairro, recebeu o nome de Banco Palmas.

 

 

 

 

http://www.bancopalmas.org.br/oktiva.net/1235/secao/14723

Subscribe

A weekly email newsletter connecting you with our latest issues, articles and special features. Subscribe now!

Donate

Donate to GEO, catalyze more worker co-ops and solidarity economies: 

Syndicate

Subscribe to Syndicate